Visões Úteis

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home News Visões Úteis
Visões Úteis

Visões Úteis

Website URL: E-mail: This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it

"O Vento", a nossa primeira produção de 2011, apresentou-se esta quarta-feira, 24 de Agosto, em Ciudad Rodrigo (Espanha) na 14ª Feria de Teatro de Castilla y León. A participação de adultos e crianças no workshop que antecede o espectáculo não podia ter corrido melhor, e a sala encheu-se depois rapidamente com o restante público geral e os muitos programadores teatrais participantes desta Feira.

"O Vento" continua disponível para itinerância nacional e internacional, e fará uma temporada de reposição no Porto no início de 2012.

Thursday, 21 July 2011 18:06

Audio-walks "Viagens com Alma" no Verão

Os audio-walks do projecto “Viagens com Alma”, que estrearam no passado dia 23 de Maio, sofrem algumas reformulações com a chegada das férias de Verão.

Assim:

- O audio-walk do Mosteiro de São Pedro de Cête estará disponível ao público pela última vez este Sábado, dia 23 de Julho, entre as 17h e as 19h, encerrando de seguida.

- O audio-walk do Mosteiro de Santo Tirso de Riba d' Ave estará disponível ao público por mais três dias, na próxima Terça, Quarta e Quinta-feira (dias 26, 27 e 28 de Julho) entre as 15h30 e as 17h30, encerrando de seguida.

- Os audio-walks de Paço de Sousa e Vairão continuarão disponíveis até ao fim de Julho e durante todo o mês de Agosto, nos seus horários originais.

A partir do final de Julho o acolhimento e manutenção das condições para usufruto dos audio-walks passará a ser competência exclusiva dos voluntários dos Mosteiros, deixando o Visões Úteis de acompanhar este trabalho. Assim, no período de Agosto aconselhamos o público interessado a contactar os números de telefone indicados para cada local previamente à visita, já que poderão ocorrer impedimentos pontuais e imprevisíveis decorrentes do funcionamento habitual dos Mosteiros.


Mosteiro de São Salvador de Paço de Sousa
Largo do Mosteiro, Paço de Sousa, concelho de Penafiel
Terças, Sábados e Domingos das 15h às 17h
acolhimento no Quiosque da Paróquia situado no Largo
Informações: 91 968 74 54 (António Lopes)


Mosteiro de São Salvador de Vairão
Largo do Mosteiro, Vairão, concelho de Vila do Conde
Domingos das 15h às 18h
acolhimento no interior do Mosteiro
Informações: 91 973 64 34 (Arnaldo Barros)

O acesso aos audio-walks é gratuito. Cada percurso tem a duração aproximada de 25 minutos.
Sunday, 17 July 2011 23:27

Viagens com Alma - Site Oficial

Já está online a versão final do site oficial do projecto Viagens com Alma!

Criado pela TPWD de Tiago Pedras, o site www.viagenscomalma.eu tem informação actualizada sobre o projecto, mas também uma série de conteúdos artísticos - filmes, animações, bandas sonoras dos audio-walks - produzidos no último ano pelo Visões Úteis.

O site continuará em evolução através de três blogs internos que pode acompanhar até ao final do projecto, em Junho de 2012:

- Novidades: actualização permanente da informação sobre as várias actividades do projecto
- Pegadas / Realidade: as experiências pessoais dos técnicos de Inventário durante o seu trabalho de campo
- Pegadas / Ficção: micro-narrativas do Visões Úteis

A nova criação do Visões Úteis, os quatro mini audio-walks que integram o projecto Viagens com Alma, abre ao público a partir do próximo dia 23 de Maio nas localidades de Cête, Vairão, Paço de Sousa e Santo Tirso. São quatro percursos que cruzam a ficção com a arquitectura e o espírito de quatro mosteiros do Distrito do Porto, e que espelham diferentes relações entre o imaterial - a devoção humana -  e o material - os lugares, objectos e rituais que concretizam essa devoção.

Inspirados na experiência do projecto A Língua das Pedras, que desenvolvemos em 2010 para a comemoração dos 1100 anos da Ordem de Cluny, estes audio-walks são ainda acompanhados de instalações e intervenções plásticas que sublinham a ligação entre este património local e a rede europeia de monumentos e sítios cluniacenses. O acesso a todos os audio-walks é gratuito!

No final do mês recebemos ainda em Portugal o realizador italiano Michele Putortì que, à semelhança de projectos anteriores, fará uma leitura vídeo da experiência destes quatro audio-walks. E ao longo dos próximos meses o realizador Pedro Maia recolhe material para a realização de um outro filme, inspirado no trabalho de Inventário do património da Diocese do Porto. 

Viagens com Alma - Audio-walks
39ª Criação Visões Úteis

Direcção e Texto - Ana Vitorino e Carlos Costa | Investigação e Colaboração na Dramaturgia - Ana Silveira Ferreira | Colaboração na escrita - Nuno Casimiro | Paisagem Sonora e Engenharia de Som - João Martins | Intervenções plásticas no percurso - Inês de Carvalho | Interface Digital - João Martins/entropiadesign | Vídeo - Michele Putortì | citações de Kaváfis e Yeats em versão de Maria Helena Guimarães | Interpretação - Adelaide Teixeira, Alice Costa, Ana Luisa Azevedo, Ana Vitorino, Bárbara de Sá, Carlos Costa, Leandro Havelda, Lígia Roque, Luis Ribeiro, Manuel Tur, Marina Freitas, Miguel Rosas, Pedro Carreira, Thomas Scanlon, Valdemar Santos | Coordenação Financeira - Pedro Carreira | Coordenação Técnica - Luís Ribeiro | Produção Executiva - Joana Neto | Assistência de Produção - Helena Madeira | Grafismo - entropiadesign a partir de imagem de Manufactura Independente

Produção - Visões Úteis para o Departamento de Bens Culturais da Diocese do Porto
Classificação Etária – M12
Duração - aprox. 25 minutos cada percurso

Data: A partir de 23 de Maio

Locais e Horários:  

Mosteiro de São Pedro de Cête
Sábado das 17h às 19h

Largo do Mosteiro, Cête, concelho de Paredes
Coordenadas GPS: 41° 10' 50.790" N / 8° 22' 0.456" O

Mosteiro de São Salvador de Paço de Sousa
Terça, Sábado e Domingo das 15h às 17h

Largo do Mosteiro, Paço de Sousa, concelho de Penafiel
Coordenadas GPS: 41° 9' 57.398" N / 8° 20' 41.085" O

Mosteiro de São Salvador de Vairão
Domingo das 15h às 18h

Largo do Mosteiro, Vairão, concelho de Vila do Conde
Coordenadas GPS: 41º 19' 58.25" N; 8º 40' 12.02" O

Mosteiro de Santo Tirso de Riba d’Ave
de Terça a Sábado das 15h30 às 17h30

Largo Abade Pedrosa, Santo Tirso
Coordenadas GPS: 41° 20' 42.04" N / 8° 28' 18.03" O

informações: 22 200 61 44 | 93 176 54 75 | This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it


Tuesday, 26 April 2011 17:23

IETM 2011 - Dilemas de Estocolmo

Depois de Vilnius (2009) e Berlim (2010), estivemos nos passados dias 14, 15 e 16 de Abril em Estocolmo, em mais um plenário do IETM – International Network for the Contemporary Performing Arts, organização que reúne diversos agentes das artes performativas, vindos dos quatro cantos do mundo, e que promove a discussão de diversas questões, sobretudo relacionadas com política cultural e economia das artes. Os encontros plenários funcionam assim como um espaço de partilha de boas práticas mas também de contacto com os projectos artísticos locais.

Em Estocolmo, o debate centrou-se na pressão para a mudança que afecta o sector, na sequência dos impactos económicos da crise de financeira de 2008. Ao longo das discussões foi-se agudizando a sensação de que, de facto, uma parte importante do modo de produção a que o sector está habituado terá urgentemente que se transformar, sob pena de desaparecer. E a verdade é que grande parte dos postos de trabalho que sustentam hoje as artes performativas, e não existiam sequer há 30 anos, estão agora sob grande pressão, com a rápida mudança de valores imposta pelos constrangimentos económicos. Atravessar este período deverá então implicar capacidade de resistência ou de metamorfose mas, de um modo ou de outro, sempre a capacidade de abandonar alguma da segurança do mundo que até agora conhecemos.

Assim, e perante as mudanças no mapa do financiamento da criação artística, impostas pela actual crise e comuns à grande maioria dos países europeus, torna-se urgente encontrar novos modos de descrever, aos públicos e aos decisores, a importância do sector. Porque se mudam os argumentos – leia-se os valores – terão que mudar necessariamente as abordagens. Ora, esta situação revela-se particularmente complicada no caso português, onde a discussão de paradigmas para as políticas culturais se encontra ainda numa fase primitiva, tal é o modo como a discussão política é normalmente atropelada pelos interesses pessoais dos agentes mais próximos dos centros de decisão.

O plano traçado em Estocolmo, e a desenvolver ao longo dos próximos três anos, passa pela substituição dos argumentos políticos de carácter geral, pela força das histórias associadas a casos de boas práticas, que serão recolhidas e documentadas até 2014, em áreas tão diversas como os temas escolhidos pelos artistas, a colaboração com outros sectores, os formatos de relação com o público, ou os modelos de negócio que sustentam os projectos, entre outras. Enfim, trata-se de encontrar e apresentar visões para a utilização dos recursos públicos, abandonando o constante lamento acerca da dificuldade de casos individuais.

No mesmo sentido destas propostas para o futuro, parecem estar também novos modelos de organização, já nascidos no seio desta incerteza endémica, e que rapidamente mudam de táctica e abandonam, sem arrependimentos, os compromissos prévios. Trata-se de modelos obviamente mais informais, horizontais e efémeros, que contrariam a acelerada tendência para a institucionalização dos modelos surgidos, nomeadamente, na década de noventa. Mas também modelos em “guarda-chuva” que congregam uma pluralidade de organizações locais.

Naturalmente todas estas questões de elasticidade e metamorfose tornam-se mais complexas quando pensamos que, em certos casos, a flexibilidade pode esvaziar de sentido o projecto (nomeadamente o projecto de criação). Nestes casos a resposta terá de passar por uma capacidade de resistência que aguente a pressão política e económica, preservando a razão de ser do projecto... ou seja, ser demasiadamente elástico pode ser tão mau como ser absolutamente rígido.

Times are changing...

Thursday, 21 April 2011 14:30

Boom & Bang no 25 de Abril em Barcelos

Mas não se podia legislar para impedir que isto acontecesse outra vez?

Este ano comemoramos o 25 de Abril em Barcelos, a convite do Movimento Cívico Amigos de Abril, com uma apresentação do nosso “Boom & Bang”.
Se ainda não percebeu como chegámos à crise, descontraia e divirta-se: a nossa troika explica-lhe tudo!


BOOM & BANG
25 de Abril / 21h30: Biblioteca Municipal de Barcelos
Largo Doutor José Novais

Sunday, 27 March 2011 00:48

Dia Mundial do Teatro 2011

Mensagem do Dia Mundial do Teatro 2011

 

“O Teatro ao serviço da humanidade”

 

A comemoração deste dia reflecte de forma clara o imenso potencial que o Teatro tem para mobilizar as comunidades e criar pontes entre as diferenças.

Já, alguma vez, imaginaram que o Teatro pode ser uma ferramenta poderosa para a reconciliação e para a paz mundial?

Enquanto as nações consomem enormes quantidades de dinheiro em missões de paz nas mais diversas áreas de conflitos violentos no mundo, dá-se pouca atenção ao Teatro como alternativa para a mediação e transformação de conflitos. Como podem todos os cidadãos da Terra alcançar a paz universal quando os instrumentos usados provêm de poderes externos e aparentemente repressores?

O Teatro, subtilmente, permeia a alma do Homem dominado pelo medo e desconfiança, alterando a imagem que tem de si mesmo e abrindo um mundo de alternativas para o indivíduo e, por consequência, para a comunidade. Ele pode dar um sentido à realidade de hoje, evitando um futuro incerto.

O Teatro pode intervir de forma simples e directa na política. Por ser um meio de inclusão, o Teatro pode conter experiências capazes de transcender conceitos falsos e pré-concebidos.

Além disso, o Teatro é um meio, comprovado, para defender e apresentar ideias que sustentamos colectivamente e pelas quais lutamos quando são violadas.

Na previsão de um futuro de paz, deveremos começar por usar meios pacíficos na procura de nos compreendermos melhor, de nos respeitarmos e de reconhecer as contribuições de cada ser humano no processo do caminho da paz. O Teatro é a linguagem universal através da qual podemos usar mensagens de paz e de reconciliação.

Com o envolvimento activo de todos os participantes, o Teatro pode fazer com que muitas consciências reconstruam os seus conceitos pré-estabelecidos e, desta forma, dar ao indivíduo a oportunidade de renascer para fazer escolhas baseadas no conhecimento e nas realidades redescobertas.

Para que o Teatro prospere entre as outras formas de arte, deveremos dar um passo firme no futuro, incorporando-o na vida quotidiana, através da abordagem de questões prementes de conflito e de paz.

Na procura da transformação social e na reforma das comunidades, o Teatro já se manifesta em zonas devastadas pela guerra, entre comunidades que sofrem com a pobreza ou com a doença crónica.

Existe um número crescente de casos de sucesso onde o Teatro conseguiu mobilizar públicos para promover a consciencialização no apoio às vítimas de traumas pós-guerra. Plataformas culturais, como o [ITI] Instituto Internacional de Teatro, que visa "consolidar a paz e a amizade entre as nações", estão já em acção.

Conhecendo o poder que o Teatro tem é, então, uma farsa manter o silêncio em tempos como este e deixar que sejam “guardiães” da paz no nosso mundo os que empunham armas e lançam bombas.

Como podem os instrumentos de alienação ser, ao mesmo tempo, instrumentos de paz e reconciliação?

Exorto-vos, neste Dia Mundial do Teatro, a pensar nesta perspectiva e a divulgar o Teatro, como uma ferramenta universal de diálogo, para a transformação social e para a reforma das comunidades.

Enquanto as Nações Unidas gastam somas colossais em missões de paz com o uso de armas por todo o mundo, o Teatro é uma alternativa espontânea e humana, menos dispendiosa e muito mais potente.

Não será a única forma de conseguir a paz, mas o Teatro, certamente, deverá ser utilizado como uma ferramenta eficaz nas missões de paz.

 

Jessica A. Kaahwa

Dramaturga Uganesa

Friday, 18 March 2011 15:37

A Comissão na Revista Sinais de Cena

Na Revista Sinais de Cena, nº 14:

"O espectáculo A Comissão é interpretado com um humor brilhante, perfeitamente doseado, entre a sátira impiedosa e o absurdo enquanto fonte de cómico, por três actores talentosos, que manipulam imagens gastas de reuniões formatadas num modelo banalizado, protagonizadas por seres engravatados munidos de computadores e pastas de executivos, donos de uma liguagem tecnologizada e trapaceira... Os protocolos das reuniões e os regimentos das assembleias, o atraso, o convidado que não vem, a cerimónia da leitura da acta, a apresentação começada em português e que derrapa para o inglês como se se tratasse de um desvario repentino, a votação falsificada graças a regras criadas ad hoc para obter o pretendido apesar de derrotado, todas essas figuras que o espectador não pode deixar de (re)conhecer, são citadas e tratadas ao longo do espectáculo como se fossem acções-rituais,passos obrigatórios de uma vida artificial, ficcionada por seres-marionetas de competência duvidosa. Nessa exposição progressiva do seu ridículo, o espectador não pode deixar de se sentir vingado de certos tigres de papel e do seu poder sem importância. O riso suscitado cumpre aqui uma função catártica e confirma-se como o instrumento crítico por execelência, legitimamente presente na tradição e na actualidade do teatro, porque apenas ele permite mostrar o verdadeiro rosto das relações humanas na nossa sociedade tão invadida e contaminada pela certeza das tecnologias...Assim, no final, o champanhe partilhado com o espectador (outro ritual imprescindível...) deixa uma nota desarmante e algo ambígua: não seremos todos nós cúmplices de tais ficções, como aquela que acabou de ser tão empenhadamente desmistificada no palco?"

Christine Zurbach

Wednesday, 16 March 2011 13:27

A Comissão em Lisboa

No âmbito do "Ciclo de Teatro do Porto?", onde são apresentados trabalhos de cerca de uma vintena de companhias da cidade, o Visões Úteis faz duas apresentações de "A Comissão" no Teatro São Luiz em Lisboa - são mais duas reuniões fictícias onde o nosso bizarro Comité Executivo tentará fazer aprovar o seu Plano de Acção!

Dias18 (Sexta) e 19 (Sábado) de Março às 22h - Foyer do Jardim de Inverno / São Luiz Teatro Municipal

SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL
Rua António Maria Cardoso, 38
1200-027 Lisboa
This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it
TEL.: 213 257 640
FAX: 213 257 631
COMO CHEGAR
Autocaros: 58, 790
Metro: Baixa-Chiado
Eléctrico: 28
PARQUES DE ESTACIONAMENTO
Largo Camões
Praça do Município

 

Estão abertas durante todo o mês de Março as inscrições para o Curso de Férias da Páscoa do Visões Úteis, que decorrerá de 11 a 15 de Abril e se destina a crianças dos 6 aos 10 anos.

O Curso de Férias da Páscoa Visões Úteis pretende articular Arte, Ciência e Filosofia, proporcionando às crianças uma experiência divertida e multidisciplinar, durante a qual irão aplicando conhecimentos de diferentes áreas num exercício de expressão dramática, desenvolvido ao longo do curso e apresentado no final aos pais.

 

ACTIVIDADES

A gravidade não é grave! (Malabarismo); Vamos brincar com as ideias (Filosofia); Empurra aqui a ver se eu deixo! (Física); Brinquedos Ópticos (Artes Visuais); Como soa uma história? (Música); Expressão é movimento. (Teatro, Movimento e Escrita)

FORMADORES

Ana Luísa Azevedo (Teatro), Inês de Carvalho (Artes Visuais), Maria Inês Gomes (Filosofia), João Martins (Música), Pedro Carreira (Física), Vasco Gomes (Malabarismo)

 

Datas: Semana de 11 a 15 de Abril

Horário: Das 09h às 17h

Local: Visões Úteis Fábrica Social - Fundação José Rodrigues

Preço: 65,00€ (inclui seguro e almoço)

 

O Curso será reconhecido por um Certificado de Participação, entregue a todos os formandos que o frequentarem.

Este Curso tem o apoio da Fundação José Rodrigues e da Cafetaria Lugar de Sabores.

 

Para informações mais detalhadas acerca dos conteúdos e para inscrições contactar:

Visões Úteis

Fábrica Social

Rua da Fábrica Social, s/n

4000-201 Porto

Telf: (+351) 22 200 6144

Tlm: (+351) 93 176 54 75

E-mail: This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it

Page 10 of 22

Premiering / Available for Touring


Facebook


Visões Úteis is funded by

Secretário de Estado da CulturaDirectorate-General for the Arts (DGARTES)

Visões Úteis is a member of

Plateia - Associação dos Profissionais das Artes CénicasIETM - International Network for Contemporary Performing ArtsAnna Lindh Foundation

Visões Úteis é associado

Associação dos Amigos do Teatro da Liberdade da Palestina - The Freedom Theatre e ZERO - Associação Sistema Terreste Sustentável